foi lá no tororó que eu te conheci

09/28/2015

Hoje eu tenho 14 anos, hoje quer dizer agora. Choro, não como quem chora em desespero. Eu volto pra frente daquele espelho gigantesco, praquela vontade de sair por trás dele pra quem sabe encontrar o meio do nada. Hoje eu tenho 23 anos, hoje quer dizer por enquanto. Tão por enquanto quanto todo o resto de coisas com as quais você não se importa. É lindo pra quem vê de longe, é horrível pra quem vê de dentro e pra você não é nada. Não é como se qualquer parte disso fizesse qualquer sentido pra mim, eu tô sem armamento, completamente inconsequente, como um carneiro eu me aproximo pulando de cabeça, na parede. Hoje nada pode ser, tudo não é, hoje quer dizer que eu não permito, hoje nenhuma parte dessa bendita coisa que é estar aqui pensando em você vai poder se segurar. A partir daqui eu posso dizer tudo que eu precisar, porque do zero que se começa a contagem. Então conto, conto os encantos e canto quando posso, mas não sempre quando quero, e quero muito. Cantar qualquer coisa quase em silencio enquanto sua bochecha encosta na minha. Eu hoje quis te seduzir, hoje quer dizer nunca, mas sempre que eu te vejo eu te vejo e te vendo minha vida se revira toda por dentro e começa a sentir vontade de gritar, um vulcão sai da minha garganta disparando uma quantidade enorme de qualquer coisa que eu tenha pra falar. Hoje eu tenho que te dizer, hoje quer dizer que eu não me apaixonei, e quando eu consigo pensar em como eu agora só consigo acreditar em uma unica coisa e como isso me irrita e me cega e me faz querer deixar de existir, por mais que eu odeie a idéia, quando eu consigo pensar nisso eu não to pensando em você. No resto do tempo as coisas todas tomam a forma de tudo que eu não toquei, de tudo que eu não te vi sentir, de tudo que eu falo aqui atoa pro vento. Tanto faz qualquer coisa dessas, porque você sabe o quanto é chato saber que você nunca vai vir aqui e me ler reclamando da vida no ouvido de qualquer um que passasse. Eu não vou querer tocar seu cabelo, eu não vou querer entender seu sorriso, eu não vou querer saber mais de você, eu não vou querer passar o dia com você, eu não vou querer ficar juntinho de você, eu não vou querer tocar a sua pele, eu não vou querer transar com você, eu não vou querer te abraçar e cheirar seu cangote, eu não vou querer te morder, eu não vou querer te ouvir dando um grito por ter se assustado, eu não vou querer olhar no seu olho por tanto tempo, eu não vou querer ser a coisa que você quer.

Amém.

Tu lembra como é sentir tanta mas tanta que se sente capaz de engolir o mundo se fosse preciso? Eu quero isso aqui bem registrado eu quero isso aqui escrito num papel enterrado num lugar onde eu nunca vou conseguir achar, porque eu vou me envergonhar e vou querer sumir, mas eu não devo e não posso mais. Eu quero isso aqui tão gravado em mim, eu quero isso aqui mil vezes. Eu quero sentir essa vontade de novo, e de novo, e de novo, e quero morrer de te querer se for preciso pra me sentir satisfeito.

No final a gente só quer o próprio bem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: